top of page

A PRODUÇÃO DE MEL COM VARIAÇÃO DE MELGUEIRAS TIPO LANGSTROTH, UTILIZANDO SETE, OITO, NOVE E DEZ QUADROS, BEM COMO A VIABILIDADE ECONÔMICA.


Certificado_Revista_Cientifica_RCMOS_converted.pdf welton812
.pdf
Download PDF • 586KB
Artigo_RCMOS_Revista_Cientifica.pdf welton812
.pdf
Download PDF • 375KB

Ano III, v.3, ed. 2, set./ dez. 2023. DOI: 10.51473/ed.al.v3i2.812 | submissão: 26/12/2023 | aceito: 28/12/2023 | publicação: 30/12/2023


A PRODUÇÃO DE MEL COM VARIAÇÃO DE MELGUEIRAS TIPO LANGSTROTH, UTILIZANDO SETE, OITO, NOVE E DEZ QUADROS, BEM COMO A VIABILIDADE ECONÔMICA.


WELTON SILVA SANTOS

CELESTE MENDES


RESUMO

O presente trabalho teve como objetivo analisar a produção de mel com variação de melgueiras tipo Langstroth, utilizando sete, oito, nove e dez quadros, bem como a viabilidade econômica. A produção apícula tem se destacado na região Amazônica, onde a cultura se tornou grande atrativo na região sul de Rondônia. As discussões sobre a importância de adequar as técnicas de apicultura à produção local tem se tornado motivo de debates e estudos. Da busca para melhorar a produção em qualidade e rentabilidade surgiu a proposta deste experimento de adequação das colmeias Langstroth à realidade local. O projeto foi desenvolvido na Chácara localizada na Rodovia 435, km 24, número 35, Agrovila Renascer, zona rural de Vilhena, Estado de Rondônia, Basil, sendo implantado nos apiários localizados no local. Ao final da pesquisa, foi possível concluir que o modelo que mais se assemelha à colmeia com dez quadros é a de oito quadros, sendo esta uma substituição possível e rentável, se realizada conforme as medidas da melgueira padrão desenvolvida por Lorenzo Lorraine Langstroth em 1851. Contudo, há necessidade de ajustes nas medidas dos quadros, pois assim haverá um custo menor com material a ser utilizado, diminuindo o peso total das melgueiras, o que facilita o transporte e os cuidados necessários no manejo.

Palavras-chave: Colmeias Langstroth. Agricultura familiar. Rentabilidade. Sustentabilidade.


ABSTRACT

The present work aimed to analyze the production of honey with variation in Langstroth type supers, using seven, eight, nine and ten frames, as well as economic viability. Beekeeping production has stood out in the Amazon region, where the culture has become a major attraction in the southern region of Rondônia. Discussions about the importance of adapting beekeeping techniques to local production have become the subject of debates and studies. From the search to improve production in quality and profitability came the proposal for this experiment to adapt Langstroth hives to the local reality. The project was developed at Chácara located on Rodovia 435, km 24, number 35, Agrovila Renascer, rural area of ​​Vilhena, State of Rondônia, Basil, being implemented in apiaries located on site. At the end of the research, it was possible to conclude that the model that most resembles the hive with ten frames is the eight-frame hive, which is a possible and profitable replacement, if carried out according to the measurements of the standard honey super developed by Lorenzo Lorraine Langstroth in 1851. However, there is a need for adjustments in the measurements of the frames, as this will result in a lower cost of material to be used, reducing the total weight of the supers, which facilitates transport and the necessary care in handling.

Keywords: Langstroth hives. Family farming. Profitability. Sustainability.


Posts Relacionados

Ver tudo
bottom of page