top of page

Administração sustentável de energia elétrica


626_felix_rcmos
.pdf
Download PDF • 204KB
certificado_626_felix
.pdf
Download PDF • 960KB

Ano III, v.3, ed. 2, set./ dez. 2023. DOI: 10.51473/ed.al.v3i2.626 | submissão: 21/08/2023 | aceito: 23/08/2023 | publicação: 12/09/2023


Administração sustentável de energia elétrica


Felix Aidar


Introdução

O Santos Dumont Hospital SDH) pertence à Unimed de José dos Campos (SP), e foi projetada com base em um modelo sustente de consumo e produção de serviços de saúde de São José dos Campos (SP) e foi projetado com base em um modelo sustentável de consumo e produção de serviços de saúde. Já na fase dos projetos, entre 2007 e 2009, iniciativas voltadas para a gestão da energia de todo o complexo hospitalar foram implementadas, e medidores de consumo de energia elétrica em tempo real foram instalados nos principais centros de custos do hospital. O SDH faz uso da Administração de Tecnologia em Saúde (ADTS) para alinhar as melhores práticas de engenhara e as necessidades dos prestadores de assistência ao paciente.

A demanda de energia elétrica contratada do hospital é de 400 XW e o consumo médio energético mensal, de 150.006 kWh. À capacidade de refrigeração é de aproximadamente 250 TR (tonelada refrigeração), enquanto que a central de ar comprimido medicinal e à central de vácuo cinco têm potências de, respectivamente, 30 Cv e 10 CV. Anda há suprimento de energia Elétrica de emergência composto por dois geradores Cummins totalizando 1.000 kVA de potência aparente.

Para efeito de esclarecimento, a área construída do hospital é de 6.5 mil metros quadrados distribuídos em um terreno de 7.2 mil metros quadrados.

Os resultados sobre o modelo luminotécnico adotado é a energia elétrica utilizada para iluminação da área externa do hospital são apurados desde março de 2012. O SDH está localizado em ma avenida arborizada e praticamente toda a fachada da instituição é composta por um jardim e um estacionamento com 100 vagas. E ambos precisam ser iluminados.

No projeto luminotécnico inicial, as áreas externas utilizaram-se dos seguintes tipos de iluminação: 8 lâmpadas de vapor de sódio na potência de 400 Wi cada, que requerer para sua operação o uso de um rastos, para a iluminação do estacionamento; 32 lâmpadas halogenas na potência de 50 Vi cada para a iluminação da fachada da edificação no pavimento térreo; 26 lâmpadas de vapor metálico com 166 VW cada, que também faz uso de reator para seu funcionamento para a iluminação do jardim e do totem e 16 lâmpadas halogenas com potência de 50 VW cada, para a iluminação do jardim.

Porém, posteriormente, essas lâmpadas foram substituídas por outras, com o objetivo de diminuir o consumo de energia elétrica. 5ão elas: lâmpadas fluorescentes de 55 VW cada para a iluminação do estacionamento; lâmpadas LED de 3,5 Wi cada para a Iluminação da fachada da edificação no pavimento térreo; lâmpada LED com 30 Wi cada pra à iluminação do jardim e do totem e lâmpadas LED com potência de 10 W cada para a iluminação do jardim.

Para a finalidade deste artigo, é importante ressaltar que o SDH mantém contrato de energia Elétrica na seguinte modalidade: Tarifa A4 - Horossazonal Azul, o que significa que os preços variam ao longo do ano e do dia. Durante as 24 horas do dia, a energia elétrica é mais cara no horário de ponta, que dura três horas consecutivas (17:30 às 20:30), pois neste período, o consumo de energia Elétrica é maior. Portanto, fora do período de ponta o valor é menor. Estes valores também mudam de acordo com o período de chuvas, no qual há maior oferta de energia, ou se estamos no período de seca (de maio a novembro), quando à oferta de Energia é Menor.

Posts Relacionados

Ver tudo
bottom of page