top of page

Sexualidade infantil, psicanálise e educação sexual emancipatória na escola


332 - Juliane e Giseli rcmos
.pdf
Download PDF • 774KB

Sexualidade infantil, psicanálise e educação sexual emancipatória na escola

Child sexuality, psychoanalysis, and emancipatory sex education in school


Juliane Fontana Ribeiro[1]

Giseli Monteiro Gagliotto[2]

Submetido em: 02/08/2022

Aprovado em: 02/08/2022

Publicado em: 05/08/2022

DOI: 10.51473/rcmos.v2i2.332


Resumo

Trata-se de um estudo qualitativo e bibliográfico, o qual pretende apresentar a temática da sexualidade infantil, investigar e destrinchar o conceito de sexualidade para a psicanálise. Para tanto, objetiva-se iniciar com os estudos sobre a histeria em Sigmund Freud e avançar na obra dos Três Ensaios sobre a Teoria da Sexualidade, no que se refere às contribuições do conceito de sexualidade infantil para os tempos atuais. Além disso, inclui-se uma discussão necessária sobre as articulações possíveis com o campo da Educação Sexual, a partir de um breve percurso histórico, até os atravessamentos atuais em torno da concepção emancipatória do educar e dos retrocessos políticos e sociais. A sexualidade freudiana amplia as leituras biologizantes e inclui a dimensão afetiva-pulsional do corpo, ao qual podem articular-se com o campo educacional. Os desafios da escola na pós-modernidade são complexos e convocam a interrogar a concepção emancipatória da educação. Neste sentido, faz-se necessário pensar como a psicanálise e a educação podem atuar conjuntamente frente à maquinaria neoliberal. Para tanto, uma constante atualização psicanalítica com vistas a emancipação, podem contribuir com um caminho na contramão da cultura, bem como fez Freud em seu tempo. Como proposta, uma educação que possa abrir espaço para a escuta, o desejo e as diferenças entre os sujeitos.

Palavras-chave: Educação emancipatória. Educação sexual. Psicanálise. Sexualidade infantil.


Abstract

This is a qualitative and bibliographic study, which intends to present the theme of infant sexuality, investigate and unravel the concept of sexuality for psychoanalysis. Therefore, the objective is to start with the studies in hysteria by Sigmund Freud and proceed in the work of the Three Essays on the Theory of Sexuality, with regard to the contributions of the concept of infant sexuality in the current times. Moreover, a necessary discussion is included on the possible articulations with the field of Sexual Education, from a brief historical tour, to the current crossings around the emancipatory conception of education and the political and social setbacks. Freudian sexuality expands the biologizing readings and includes the affective-drive dimension of the body, which they can articulate with the educational field. The schools challenge in postmodernity are complex and call for questioning the emancipatory conception of education. In this sense, it is necessary to think about how psychoanalysis and education can act together against the neoliberal machinery. Therefore, a constant psychoanalytic update with a view to emancipation can contribute to a path against culture, as Freud did in his time. As a proposal, an education that can open space for listening, desire and differences between subjects.

Keywords: Emancipatory education. Sex education. Psychoanalysis. Infant sexuality.

[1] Juliane Fontana Ribeiro é Mestranda em Educação pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE – Campus de Francisco Beltrão/PR. É especialista em Psicoterapia de Orientação Psicanalítica (2019) pela Universidade Comunitária da Região de Chapecó – UNOCHAPECÓ/SC. É graduada em Psicologia (2016) pela Faculdade de Pato Branco – FADEP/PR. Psicanalista em formação pela Associação Livre Centro de Estudos em Psicanálise – ALCEP/PR. Docente no Centro Universitário Mater Dei (UNIMATER) - Pato Branco/PR. Membra do LABGEDUS: Laboratório e Grupo de pesquisa “Educação e Sexualidade”, cadastrado no diretório dos Grupos de Pesquisas do CNPq. Participante da linha de pesquisa “Estudos e Pesquisas Psicanalíticas e Educacionais sobre Infância, Sexualidade e Educação Sexual e sua importância para a Formação Docente”. Membro do Projeto de Extensão Entre a Educação, a Cultura e a Psicanálise: Diálogos (Im)Pertinentes. [2] Giseli Monteiro Gagliotto é Pós-Doutora em Psicologia (2015) pelo Observatório da Sexualidade da UNIDEP, no Departamento de Ciências Sociais e do Comportamento, do Instituto Universitário da Maia-Portugal. É Doutora em Educação (2009) pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP/SP. Psicanalista e Membra Fundadora do Movimento Lacaneano do Centro Oeste do Paraná- Irati/PR. Docente na Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE), Campus de Francisco Beltrão. Doutora em Educação. Líder do (LABGEDUS) Laboratório e Grupo de Pesquisa “Educação e Sexualidade”, cadastrado no diretório dos Grupos de Pesquisas do CNPq. Coordenadora da linha de pesquisa: “Estudos e Pesquisas Psicanalíticas e Educacionais sobre Infância, Sexualidade e Educação Sexual e sua importância para a Formação Docente”. Coordenadora do Projeto de Extensão Entre a Educação, a Cultura e a Psicanálise: Diálogos (Im)Pertinentes e do Projeto de Extensão GAPAC- Grupo de Apoio Psicológicos aos Acadêmicos da UNIOESTE: À Escuta da Fala.

Posts Relacionados

Ver tudo
bottom of page