top of page

SIRS x qSOFA: UMA REVISÃO INTEGRATIVA



Certificado_Revista_Cientifica_RCMOS_converted.pdf matheus809
.pdf
Download PDF • 592KB
Artigo_RCMOS_Revista_Cientifica.pdf matheus809
.pdf
Download PDF • 328KB

SIRS x qSOFA: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

SIRS x qSOFA: AN INTEGRATIVE REVIEW


Matheus Amorim Bastos Cardoso – Universidade Federal de Alagoas - UFAL

Matheus da Silva Raetano – Universidade Federal de Alagoas - UFAL

Marianne de Aguiar Vitório Praxedes – Universidade Federal de Alagoas - UFAL

Weverton Lopes Candido – Universidade Federal de Alagoas - UFAL

Pedro Fellipe Pereira da Silva Rocha – Universidade Federal de Alagoas - UFAL


RESUMO:

O conceito de sepse foi atualizado no The Third International Consensus Definitions for Sepsis and Septic Shock (Sepsis-3), definindo-a como disfunção orgânica que ameaça a vida, sendo causada por uma resposta desregulada a uma infecção. Sem diagnóstico e tratamento precoce, o paciente séptico tem alta mortalidade, portanto, seu reconhecimento é prioritário. A escolha do melhor escore para diagnosticar e classificar essa afecção aumenta a sobrevida dos pacientes e reduz agravos. Nesse sentido, a presente revisão integrativa objetivou comparar a acurácia dos escores qSOFA e SIRS criteria como ferramentas de triagem para sepse e suas principais implicações em população de adultos fora da UTI. Após análise de 1.068 artigos compatíveis com os critérios iniciais, avaliaram-se 9 artigos na íntegra selecionados por refinamento para sumarização de seus principais resultados. Dentre os sete artigos que avaliaram a mortalidade intra-hospitalar, todos relataram que o SIRS criteria possui maior sensibilidade, enquanto o qSOFA, maior especificidade. Em relação aos dois artigos com desfecho na ocorrência de sepse, o SIRS criteria apresentou melhor sensibilidade e pior especificidade em relação ao qSOFA. Em síntese, recomenda-se a adequação dos escores para as situações e locais específicos, a depender do objetivo da equipe, a fim de possuir o melhor benefício para o paciente: se tratamento precoce em pacientes suspeitos de infecção e/ou sepse, é mais favorável o uso do SIRS criteria em decorrência de sua maior sensibilidade; doutra forma, no cenário de busca por mais assertividade quanto aos casos que podem evoluir para desfechos negativos, é propício utilizar o qSOFA.

Palavras-chave: sepse, Escores de Disfunção Orgânica, Triagem, Serviços Médicos de Emergência.


ABSTRACT:

The concept of sepsis was updated in The Third International Consensus Definitions for Sepsis and Septic Shock (Sepsis-3), defining it as a life-threatening organic dysfunction caused by a dysregulated response to an infection. Without early diagnosis and treatment, septic patients have a high mortality rate, therefore, their recognition is a priority. Choosing the best score to diagnose and classify this condition increases patient survival and reduces injuries. In this reasoning, the present integrative review aimed to compare the accuracy of the qSOFA and SIRS criteria scores as screening tools for sepsis and their main implications in the adult population outside the ICU. After analyzing 1,068 articles compatible with the initial criteria, 9 full articles were evaluated, selected through refinement to summarize their main results. Among the seven articles that evaluated in-hospital mortality, all reported that the SIRS criteria has greater sensitivity, while the qSOFA has greater specificity. In relation to the two articles with an outcome in the occurrence of sepsis, the SIRS criteria presented better sensitivity and worse specificity in relation to qSOFA. In summary, it is recommended that scores be adapted to specific situations and locations, depending on the team’s objective, in order to obtain the best benefit for the patient. Early treatment in patients suspected of infection and/or sepsis is more favorable to the use of the SIRS criteria due to its greater sensitivity. Otherwise, in the scenario of seeking more assertiveness regarding cases that may evolve into negative outcomes, it is appropriate to use qSOFA.

Posts Relacionados

Ver tudo
bottom of page